Jericoacoara

Aeroporto de Jeri só deve ficar pronto em 2014

Ao todo, foram investidos na obra R$ 47,2 milhões, recursos oriundos do programa Proinvest, do BNDES

Aeroportos Jeri

O equipamento está localizado a 22 quilômetros da sede de Cruz, a 18 Km da sede de Jijoca de Jericoacoara, a 25 Km da praia de Jericoacoara

O Aeroporto Internacional de Jericoacoara, cuja conclusão estava prevista para este semestre, só deverá ficar pronto em 2014. Por enquanto, estão prontas as obras da pista de pousos e decolagens, a área de taxiar e o pátio de estacionamento das aeronaves. Responsável pelo equipamento, a Secretaria do Turismo do Estado do Ceará (Setur-CE) afirma que o aeroporto receberá aeronaves de grande porte.

Ao todo, foram investidos na obra R$ 47,2 milhões, verba do programa Proinvest, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Outros R$ 9,2 milhões vão ser aplicados na construção do Terminal de Passageiros e Serviços, que deverá ficar pronto no primeiro semestre do próximo ano.

A previsão da Secretaria de Turismo do Ceará é que, a partir do funcionamento do aeroporto, o percurso entre Fortaleza-Jericoacoara, e vice-versa, será feito em uma hora. Atualmente, por via terrestre, a viagem dura em torno de seis horas.

“O que ocorreu foi que tivemos que mudar um pouco o projeto, por conta de algumas licitações que acabaram atrasando a construção do terminal. A conclusão da pista, porém, já é um passo importante para o andamento do equipamento”, explicou o secretário de Turismo do Estado, Bismarck Maia.

Localização

Mesmo recebendo o nome da famosa praia, o aeroporto de Jericoacoara está localizado no município de Cruz, no litoral Oeste do Estado, pois a praia é cercada pelo Parque Nacional das Dunas de Jericoacoara.

Para preservar a área e permitir futuras ações de manejo e desenvolvimento sustentável, o equipamento está localizado a 22 quilômetros (Km) da sede de Cruz, a 18 Km da sede de Jijoca de Jericoacoara, a 25 Km da praia de Jericoacoara e a 10,3 Km do Parque Nacional das Dunas de Jericoacoara.

Praia cearense tem maior variação de preço do País

O preço da hospedagem em Jericoacoara, no litoral do Ceará, subiu 48% no primeiro semestre de 2013 em relação ao acumulado dos seis primeiros meses do ano passado, com tarifa média custando em torno de R$ 314,00. Os dados constam na pesquisa Hotel Price Index (HPI), da Hoteis.com, que aponta o índice como a maior variação verificada no período dentre os destinos turísticos brasileiros.

Conforme o levantamento, ao todo, 14 cidades apresentaram crescimento de dois dígitos no valor das tarifas. O segundo maior aumento, de 34%, foi registrado na cidade de Joinville (SC), um dos principais centros para eventos e conferências do País, onde o valor médio da diária atingiu R$ 201,00.

Na terceira posição, está o Balneário Camboriú (SC) com crescimento de 25% e tarifa média de R$ 262,00. Em seguida, vêm Manaus (AM) e Goiânia (GO), dividindo a quarta posição, com turistas pagando 24% a mais nas tarifas e preços médios de R$ 250,00 e R$ 217,00, respectivamente. Em quinto lugar, estão as diárias em Vitória (ES) e Campinas (SP), que apresentaram alta de 20%, custando em média R$ 260,00 e R$ 356,00.

Brasília (DF) registrou aumento de 17% no valor da hospedagem, atingindo a média de R$ 290,00. Rio de Janeiro (RJ) cresceu 9% e chegou a R$ 477,00, ficando no topo da tabela de preços em geral. Já São Paulo (SP) apresentou o valor médio de R$ 327,00 com alta de 6%. No Brasil, o preço da hospedagem aumentou em média 7% – um ponto percentual a mais do que a alta verificada em São Paulo.

Contraponto

Na contramão, Ribeirão Preto (SP) e Uberlândia (MG) foram duas cidades que registraram preços menores no comparativo do período, ambos com queda de 10% e atingindo, respectivamente, os valores de R$ 157,00 e R$ 156,00. João Pessoa, na Paraíba, teve queda de 7% e chegou ao custo médio R$ 199,00. O destino São Luís, no Maranhão, registrou queda de 6% com a tarifa custando em média R$ 217,00. Em seguida está São José dos Campos (SP), com redução de 3% para R$ 221,00.

Oferta e procura

Para o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (ABIH-CE), Régis Medeiros, a liderança de Jericoacoara na alta de preço deve ser encarada de forma positiva. “Esse aumento é reflexo da lei da oferta e da procura. Ninguém paga mais por um destino se ele não for qualificado. O Ceará tem se destacado no turismo nacional. E, com o Centro de Eventos, em Fortaleza, o Ceará tem investido na qualificação do seu turismo. Além disso, durante muito tempo tivemos diária menores em relação a outros destinos. Agora estamos recuperando. Estamos qualificando cada vez mais o nosso destino e Jericoacoara também recebeu investimentos. Então, esse aumento de preço não pode ser visto como uma coisa negativa, mas como resultado da qualificação”, diz.

Exemplo que respalda seu argumento, segundo ele, é o custo elevado de destinos turísticos consagrados, como Paris. “Por que Paris é tão caro? Simplesmente porque é um destino de qualidade. Se fosse ruim, poderia dar de graça que o turista não iria. Em Jericoacoara, se come bem, não entra mais carro, tem uma excelente gastronomia. Em consequência, é um destino procurado por pessoas de poder aquisitivo maior e também por quem faz turismo de negócios, já que temos agora o Centro de Eventos. E se conseguirmos o Acquário, teremos melhores valores e melhores resultados”, afirma Régis Medeiros.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Tumblr
  • del.icio.us
  • Orkut
  • MySpace
  • Digg
  • Google Bookmarks
  • RSS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Ad
  • Marca Brasil
  • Marca Ceará
  • EMBRATUR
  • ABAV
  • Travel Authenticated