Jericoacoara

Dicas

Dicas

As férias estão chegando, é hora de fazer os devidos preparativos para viajar com segurança e conforto. Algumas precauções são importantíssimas para que o passeio seja tranqüilo e livre de preocupações. A seguir, temos mais algumas dicas para que você possa desfrutar plenamente de sua viajem, sem nenhum constrangimento ou incômodo:

Alfândega

A alfândega é um escritório de fiscalização que tem como função vistoriar todos os passageiros que desembarcam vindos do exterior para verificação de procedimento fiscal ou de segurança.

Quem ingressar no Brasil por via aérea vindo de fora do país não precisará pagar impostos pela posse de roupas e objetos de uso pessoal em quantidades compatíveis com a duração e a finalidade da viagem. No caso de livros e objetos, o custo total não pode ultrapassar US$ 500 por pessoa – ou o equivalente em outra moeda do país de onde veio.

No sentido contrário, a alfândega brasileira não impõe muitas restrições à saída de bens de consumo, remédios, animais vistoriados pelo Ministério da Saúde, aparelhos eletrônicos e sementes certificadas pelo Ministério da Agricultura.

A Receita Federal recomenda que se declare equipamentos eletrônicos cujo valor supere US$ 500 para evitar taxas e impostos no retorno. O mesmo vale para notebooks cuja declaração deverá conter o número de série – assim, evita-se que seja trocado por outro mais moderno no exterior.

O brasileiro que ficar fora do país por mais de um ano tem o direito de trazer todo material de uso próprio, desde que seja comprovado o seu estado de “usado”. Alguns conselhos são importantes para se evitar problemas nesse aspecto, uma vez que todos os países estabelecem restrições. A Austrália, por exemplo, é um dos países mais severos na proibição da entrada de produtos no seu território. Principalmente aqueles relacionados à agricultura e pecuária – sementes, vegetais, ovos, derivados de leite, carnes, animais vivos e terra ou areia não são permitidos.

Atendimento durante a Viagem

Se você precisar de algum tipo de assessoria, orientação ou informação do Jericoacoara.travel ou de seus parceiros durante a viagem, é muito simples. Basta enviar um e-mail através da nossa seção fale conosco ou contatar a companhia por um dos telefones cujos números estão disponíveis neste site.

Como levar dinheiro na viagem

Graças à tecnologia, os meios diversos para se levar dinheiro numa viagem internacional quase sempre trazem dúvidas, principalmente se o passageiro nunca deixou o país. O que é melhor, levar dólares, fazer débito automático em conta corrente, trocar reais por cheques de viagem (traveller checks) ou usar somente o cartão de crédito? Que tal um pouco de tudo isso? Os agentes recomendam que se evite transportar notas de valores altos e se leve um ou mais cartões de crédito internacionais.

Durante a viagem, nunca se deve levar mais que o necessário para ir ao teatro, almoçar, visitar museu e retornar ao hotel. Não deixe de fazer as contas no momento da compra e verificar os valores para não fazer confusão e perder dinheiro.

Não custa nada lembrar: Nunca se deve transportar dinheiro, jóias ou outros bens de valor nas malas que serão despachadas, pois pode acontecer algum extravio ou roubo. Por último, lembre-se de levar também uma quantia em Reais pois precisará suprir os gastos na saída e na chegada da viagem no Brasil.

Compras

É comum que o turista se empolgue com as novidades desde a chegada no aeroporto ao primeiro passeio e acabe fazendo compras em excesso. Além do risco de se arrepender depois por ter gastado demais, poderá ter transtornos como pagar excesso de bagagem, deslocar-se com muitas malas para vários lugares e, claro, ser barrado na alfândega ao retornar. Com um pouco de planejamento, controle e paciência, entretanto, esse tipo de problema pode ser evitado ou amenizado.

Costumes Locais

Quando for viajar, deixe em casa qualquer tipo de opinião ou idéia formada sobre outras regiões do país, seus povos e sua cultura. Faça o mesmo em relação a viagens ao exterior. Cada lugar tem suas diferenças de costumes e culturas, mesmo dentro do Brasil, esse gigante continental. Entregue-se por completo a essa experiência de aprender, procure conhecer os hábitos regionais, locais ou de outras nações. Assim, não cometerá gafes e aprenderá a respeitar as peculiaridades de quem o receber.

Excesso de bagagem

As companhias aéreas e marítimas têm suas próprias políticas quanto ao excesso de bagagem e a diferença costuma ser cobrada do passageiro. Isso vale tanto para viagens nacionais quanto internacionais.

As taxas para excesso de bagagem geralmente custam 1% do valor do bilhete não-promocional. Em vôos regionais, nos aviões de pequeno porte, chega a 2% da tarifa e, em aviões maiores, 1%. Nos vôos internacionais, varia de acordo com o país para onde você vai. Se for em vôos domésticos, o passageiro pode carregar consigo no compartimento de passageiros objetos como bolsa de mão, maleta ou equipamento com peso máximo de cinco quilos e dimensões de até 115 centímetros.

Outra condição é que o objeto caiba embaixo do assento ou nos compartimentos que ficam acima das poltronas. Trata-se de medidas de segurança adotadas pelas companhias aéreas para não ameaçar o vôo e não incomodar os passageiros.

Se você vai voltar para o Brasil com um volume maior de compras, veja se não é mais vantajoso despachar parte dos pertences pelo sistema de encomenda aérea ou marítima, ao invés de pagar excesso de bagagem. Afinal, o peso extra de sua mala, além de incomodar a quem carrega, pode custar caro.

Uma vez que a bagagem de mão está sob os cuidados do passageiro, a companhia aérea não se responsabiliza por danos, a não ser se ficar provado prejuízo causado por funcionário da empresa.

Para maiores informações sobre excesso d bagagem, acesse Luggage Limits.

Extravio de bagagem

Extravio de bagagem, infelizmente, não é tão raro de acontecer. Especialmente durante os vôos internacionais. Em viagens nacionais, a bagagem será considerada extraviada caso não seja entregue no seu ponto de destino. Quando isso acontecer, você deve, ainda no aeroporto, procurar o balcão da companhia aérea para o preenchimento do Registro de Irregularidade de Bagagem (RIB). Faça isso antes de deixar a área de entrega das bagagens para garantir seus direitos.

Para maiores informações, clique aqui.

Fazendo as malas

Como se sabe, são muitas as possibilidades quanto aos tipos de roupas que se deve levar numa viagem. Os trajes mais apropriados não só dependem do clima do lugar, mas da ocasião e do formato do programa turístico.

Para viagens num iate com atividades esportivas e em áreas com muito sol, recomenda-se o uso de roupas leves, como camisetas e bermudas. Um calçado firme é fundamental para caminhadas em áreas montanhosas ou passeios a pé de longas distâncias. Escolha um modelo que possa ser molhado sem se estragar facilmente. E leve capa de chuva e agasalhos – na maioria das regiões, sempre esfria à noite.

Outros itens úteis recomendáveis são binóculos, máquinas fotográficas, boné ou chapéu, meias absorventes e grossas para não provocar o aparecimento de bolhas nos pés.

Na dúvida, principalmente no caso de viagens internacionais, consulte seu agente de viagens e peça informações sobre o clima no período de seu passeio. Ele saberá explicar tudo que você precisa saber para ter o máximo de conforto.

Fotos e Vídeos

É preciso ficar atento durante as viagens internacionais quanto ao registro fotográfico e de imagens dos lugares que você vai visitar. Como equipamentos dessa natureza são caros, faça o registro na alfândega para que não tenha problemas na volta.

Atenção ao tirar fotos e fazer imagens de lugares considerados de defesa de uma cidade ou país, como sedes de governo, escritórios da polícia, órgãos das Forças Armadas etc. Na dúvida, peça permissão.

Faça o mesmo em lugares públicos fechados como museus, bibliotecas etc. O flash das máquinas é considerado extremamente nocivo para alterar ou danificar o material composto usado em pinturas, por exemplo. Essa proibição está relacionada também à proteção de direitos autorais. Desse modo, evita-se que pessoas de má fé usem imagens de pinturas famosas para comercializar sem autorização. Ao se dirigir a um lugar assim, procure saber de algum funcionário o que pode ser filmado ou fotografado. É uma forma de contribuir para preservação do patrimônio, além de evitar transtornos.

Gorjetas

Gorjeta, às vezes, é um “probleminha” para quem faz principalmente viagens internacionais. Quanto e quando se deve dar um agrado em dinheiro no hotel, no restaurante ou no táxi por causa de pequenas gentilezas? Os agentes de viagem recomendam que você tenha um pouco de dinheiro trocado na moeda de seu primeiro destino para cobrir as primeiras despesas como gorjetas para carregadores de malas e corrida de táxis.

As gorjetas variam de acordo com a cultura de cada país. Daí, a necessidade de se informar sobre isso antes do embarque, se possível. Para se ter uma idéia, em alguns lugares, esse tipo de gesto é considerado uma recompensa por bons serviços.

Reservas

A reserva de um programa de viagem é a primeira etapa para realizar o seu sonho de conhecer algum lugar. Pense um pouco antes de decidir a procurar qualquer agência de turismo e definir somente pelo preço. A importância dessa fase preliminar está em garantir que tudo transcorra sem imprevistos e que você consiga a melhor prestação de serviços. Solicite ao seu consultor de vendas as condições gerais da viagem(contrato) e assim você estará seguro de como proceder sobre o depósito inicial ou um eventual cancelamento – além dos direitos quanto a reembolso parcial ou total etc.

Telefonemas

Durante suas viagens nacionais ou internacionais, tenha sempre na carteira ou na bolsa uma lista de telefones úteis para algum tipo de emergência. Faça uma ficha com o nome do seu país de origem, o número que deve ser chamado da família ou de um amigo e leve o contato do consulado brasileiro no lugar onde está visitando.

Faça o mesmo antes de sair do país e mantenha sua família informada de seu destino e de como pode ser achado o mais rápido possível. Nunca se esqueça de especificar seu tipo sanguíneo. É importante que tenha anotado os endereços e telefones locais da companhia aérea pela qual você está viajando e a empresa de turismo que o atendeu. Essas informações podem ser úteis no caso de extravio do passaporte, da passagem ou alguma outra emergência.

Documentos

O RG (cédula de identidade) é necessário para viagens aéreas em território brasileiro. Além do RG, o Ministério da Aeronáutica também aceita outros documentos de identificação oficiais equivalentes à cédula de identidade desde que tenha foto.

O passaporte é documento obrigatório para viagens aos países da América do Sul, com exceção da Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, onde poderá apresentar a carteira de identidade, civil SSP ou SSI, emitida a partir de 1986 em bom estado de conservação. Somente a Guiana exige visto para brasileiros, alguns paises exigem vacina contra a febre amarela.

Passaporte

O passaporte é o documento internacional de identificação de qualquer pessoa. Além de seus dados pessoais, consta o carimbo e o visto com a autorização de sua entrada, trânsito ou permanência em outros países – se for uma exigência do lugar. Portanto, se você vai para o exterior, deve providenciar seu passaporte com a máxima antecedência possível – pelo menos um mês antes. Se já o possui, verifique o prazo de validade, de modo a não correr o risco de expirar no decorrer da viagem – determinados países só concedem visto se a validade se estender por pelo menos seis meses após o início da viagem.

Para tirar o documento, passe numa papelaria e adquira o formulário de requerimento de passaporte (modelo 219), que deve ser preenchido a máquina ou em letra de forma legível e com o uso de caneta esferográfica azul. Em seguida, tire duas fotos na medida de 5×7 centímetros – podem ser datadas de, no máximo, seis meses – com fundo branco, de frente e sem adornos.

O passaporte só poderá ser requerido e retirado pelo próprio interessado. Junte os seguintes documentos a vá ao posto de atendimento ou nas unidades do Departamento de Polícia Federal: carteira de identidade ou certidão de nascimento – para menores de 18 anos –, título de eleitor com os comprovantes da última eleição, CPF e Certificado de Naturalização para os naturalizados. Se a pessoa for do sexo masculino e tem entre 18 e 45 anos precisa apresentar o certificado de reservista. Mulheres casadas e que ainda não regularizaram a situação da cédula de identidade, devem apresentar a certidão de casamento.

Caso precise trocar o passaporte vencido ou invalidado por um novo, além de todos os documentos pessoais citados acima, você tem de levar o passaporte anterior para ser cancelado pelas delegacias ou postos do Departamento de Polícia Federal. Fique atento porque a não apresentação do mesmo por qualquer motivo implica em pagamento da taxa em dobro.

Se o seu passaporte foi perdido, extraviado ou roubado, o melhor a fazer é registrar imediatamente uma ocorrência policial. Desse modo, é possível impedir o uso indevido do documento. Mesmo assim, terá de pagar uma taxa para a retirada de um novo passaporte.

Se o extravio aconteceu num outro país, a Polícia Federal orienta que você procure imediatamente a embaixada ou consulado brasileiro mais próximo para que as autoridades o auxiliem na retirada de um novo passaporte ou documento específico – assim, conseguirá retornar ao país. Não deixe de levar na viagem, além do original, uma cópia do passaporte e da carteira de motorista, mesmo que não pretenda alugar um carro, pois pode surgir oportunidade.

Países que exigem visto

Você vai para o exterior? Uma das primeiras providências a ser tomada é procurar saber se o país de seu destino exige visto no passaporte junto à embaixada ou ao consulado para permitir sua entrada. Isso acontece, por exemplo, em países como Estados Unidos e México. A dificuldade de se obter essa autorização depende do local escolhido. A sugestão é procurar a embaixada ou o consulado do país de destino para saber o que é necessário fazer para obter a autorização.

Quer saber quais são os países que exigem vistos de entrada? Clique aqui.

Seguro de Viagem

Os seguros de assistência para viagens é um tipo de seguro que oferece ajuda imediata em qualquer emergência para os turistas que viajam por meio de alguns dos nossos programas turísticos. Indicamos para nossos clientes a contratação de um seguro de assistência para qualquer tipo de viagem. Trata-se de uma segurança para você e sua família, por mais imprevista que seja a situação.

Para fazer seu seguro e ficar tranquilo durante sua viajem, clique aqui.

Viajando com Crianças

Os cuidados em relação a crianças e adolescentes começam na retirada do passaporte, se a viagem for internacional. Todos com menos de 18 anos de idade precisam da autorização expressa dos pais ou dos representantes legais, com firma reconhecida em cartório, números das cédulas de identidade e as assinaturas para obter o documento. Caso não seja possível ter a autorização de um ou de ambos os pais ou do representante legal, essa medida poderá ser pedida ao Juiz da Infância e Adolescência, que enviará ofício à Polícia Federal. O pagamento da taxa do passaporte tem de ser feito com CPF do representante legal.

Para receber o documento pronto, o menor terá de comparecer pessoalmente e acompanhado do responsável legal. Quem tem filhos entre zero até cinco anos, o prazo de validade do passaporte será determinado pela idade da criança.

Tanto a viagem nacional quanto a internacional precisa obedecer ao Estatuto da Criança e do Adolescente. O artigo 83 estabelece que nenhuma criança poderá viajar para fora de onde reside desacompanhada dos pais ou do responsável legal sem expressa autorização judicial. No caso de viagem ao exterior, a autorização é dispensável se a criança ou adolescente estiver acompanhado de ambos os pais ou do responsável legal ou se viajar na companhia de um dos pais, autorizado expressamente pelo outro através de documento com firma reconhecida. Para tirar qualquer dúvida, procure o Juizado de Menores mais próximo de sua casa.

Medicamentos

O passageiro que precisa levar medicamentos para o exterior ou adquiri-los para seu consumo por causa de doença crônica ou tratamento que não pode ser interrompido, deve se informar sobre armazenagem, quantidade, necessidade de receitas, cuidados de conservação etc. O ideal é que leve os próprios remédios na quantidade suficiente para todo o período em que estiver fora do país, uma vez que costuma ser difícil comprar remédios sem receita médica no exterior.

Leve todos os medicamentos em embalagens originais e acessíveis em sua bagagem de mão para que possam ser tomados sempre que necessitar e de forma rápida. Afinal, suas malas despachadas poderão levar algum tempo até chegar à sua cabine – se for navio – ou à esteira do aeroporto.

Viajando Pela 1° vez

Se esta é sua primeira viagem, preste atenção em alguns detalhes que farão a diferença durante seu passeio. Em primeiro lugar, certifique-se de que escolheu o programa turístico que mais o agradou. Antes de fechar a compra, pegue o máximo de informações possível com seu agente de viagem – peça-lhe, inclusive, folhetos explicativos sobre cada roteiro. Não tenha vergonha de fazer isso. Ele sempre o atenderá com o máximo de gentileza e paciência.

Ad
  • Marca Brasil
  • Marca Ceará
  • EMBRATUR
  • ABAV
  • Travel Authenticated